Navegar por

Hugo Boss Nuit pour Femme

hugo boss nuit pour femmeHugo Boss Nuit pour Femme é um daqueles perfumes que investem em um nome hollywoodiano (a saber, Gwyneth Paltrow) para atrair a atenção  no mar de lançamentos de perfumes de designer todos os anos.  Um frasco elegante, misterioso, um nome sedutor, foram escolhidos para guarnecer o lançamento de elementos suficientes para atiçar a curiosidade dos consumidores.

Não é isso que somos? Consumidores de perfumes? Obviamente não devemos esperar arte de tudo.

 

Nuit, com este nome lindo, este frasco lindo, podia ser o primeiro perfume da marca a romper a barreira da banalidade. Até o fato de ser um perfume com uma proposta tão explícita, com notas tratadas de maneira sedosa, poderia tê-lo feito melhor.

Mas aí, sei lá, parece que travamos nos infindáveis processos burocráticos que fazem os desserviços à perfumaria, hoje (enquanto, aparentemente, fazem de um perfume novo um projeto lucrativo).

hugo boss nuit pour femme bottle

 


Hugo Boss Nuit Pour Femme não tem alma. E eu gostaria que tivesse. Baseado  principalmente em flores brancas sedosas, pêssego branco delicado (não sei se vocês conseguem captar a diferença dos aromas entre o pêssego amarelo e este). A abertura, aliás, é aldeídica, não estranhe se você sentir algo diferente, um pouco esfuziante e amargo, químico, que vai fazer o striptease das fases seguintes lindamente. O aldeído em Hugo Boss Nuit pour Femme, ilumina  como luz halógena quando o que queríamos era luz de velas. Musgo? Talvez uma pitadinha. Uma tintura de violetas, tenta dar profundidade, mas existem estes pontos em branco que não deixam, realmente, o mistério e a excitação da noite chegar.

Então, o fato é que Hugo Boss Nuit pour Femme é um perfume ok. Bacana. Até diria que não faz feio.  Mas é isso. Tem o carisma de Gwyneth (ahem… nenhum). É genérico (até suas flores brancas são genéricas: algo entre magnólias e jasmim, nada exatamente definido), não ousa; embora não tenha nada de errado, faltou aquela fagulha de emoção, aquela história por contar, que procuramos em todos os perfumes.

Segundo a marca, Nuit é inspirado no “vestidinho preto” (que intrigante que outro vestidinho preto tenha sido lançado ano passado), que toda mulher possui. Inspira-se também no momento e no ato de ficar pronta para uma noite especial; o momento das escolhas da roupa, dos acessórios, da maquiagem, e claro, do perfume.

mulher se vestindo

Vestido preto, se vestindo, sexy… Preparando-se para “a noite”…  Nuit podia ter sido isto.

Realmente, cabe ao propósito de ser um curinga. Como um vestidinho preto, é apenas uma moldura. Evolui para um aroma agradável e amadeirado, levemente almiscarado, como “tinha que ser”. Sem surpresas. Radiância moderada para próxima à pele. Fixação de 6h no máximo.

Hugo Boss Nuit pour Femme foi lançado em 2012.

Gwyneth Paltrow - Hugo Boss

Mas é isso pra esta noite.

 

O vídeo:

 

5 contribuições sobre “Hugo Boss Nuit pour Femme”

  1. Flavia says:

    Olá, eu particularmente gostei do Boss Nuit, acho que falta perfumes femininos por parte da Hugo Boss, uso o perfume pra sair. Consegui comprar por um preço muito bom nesse site http://goo.gl/SaBsTS!!!

  2. Vanessíssima says:

    Gwyneth Paltrow não me representa. Não tenho vontade de ter esse perfume e ponto final. Gente, por que escolheram essa cara de alface? Hum, pela sua resenha começo a entender porquê. rs

    Ok, ok, eu aumento mas não invento: apesar de tudo, quero ir lá cafungar esse dito cujo. Sou curiosa, gente! rs

    1. Srta. Anjos says:

      Famoso picolé de chuchu, não? hahahaa
      Sempre é bom cafungar, já me surpreendi com coisas que ninguém gostava, e vice-versa. ;)

  3. Diana Alcantara says:

    “Nuit, com este nome lindo, este frasco lindo, podia ser o primeiro perfume da marca a romper a barreira da banalidade”. Inegável, incontestável. Todas as chances estavam lá. Mas não… Senti recentemente em uma loja física, claro, em uma fita olfativa, sem tempo para grandes avaliações, mas não achei nada demais. Apenas mais uma promessa, entre tantas. Não foi dessa vez, Hugo Boss.
    O engraçado é que no Fragrantica comparam ele ao “Little Black Dress”, da Avon, de 2001. Anterior mesmo ao do lindo vídeo postado aqui no blog outro dia. Será que foi inspiração?

    1. Srta. Anjos says:

      Então, eu me arrependo de não ter comprado o LBD da Avon, que era uma delicinha. Mas era definitivamente mais talcado. Só podem ser comparados no estilo discreto de ambos.
      Mencionei o outro vestidinho porque, como você sabe, coincidência num universo onde a espionagem é regra? Sei.

Junte-se a esta conversa! (Proibido propagandas)

%d blogueiros gostam disto: